quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

GAROTO DE PROGRAMA - JÚNIOR DO MEIER/RJ

O GP Júnior do Meier é um rapaz fogoso na cama e que curte tudo, totalmente versátil para realizar sua fantasia. Tanto ativo como passivo curte o que faz e te deixa totalmente saciado na cama.
Conheça esse GP da zona norte do Rio de Janeiro.

Contato: (21) 98553-3704










sábado, 1 de fevereiro de 2014

GAROTO DESTE SÁBADO - HARRY LINS

Hoje é sábado, calor infernal, tesão aumenta e junto aquela preguiça de sair e procurar uma transa. Que tal ligar para um boy ultra tesudo e certeza de bela foda?

Harry Lins é considerado o Garoto de Programa mais famoso de São Paulo e do Brasil por revistas e pela internet com seu Blog oficial também escolhido o melhor blogger no ramo e junto a tudo isso veio o título de Príncipe da Blogosfera Sexy Made In Brazil. Homem macho, tatuado, boca carnuda com corpo desenhado e uma cor de pele sensacional, além de ser bem dotado e gostoso.

Garoto de programa de alto nível, 26 anos, 1,90m, ativo liberal e total versatilidade.
Homem completo, sem frescuras, com dote de 21cm e atende 24 horas em seu local próprio, motéis, hotéis e em seu domicilio.


Seus contatos:
(11) 95876-9269 (Tim)
(11) 96875-0999 (Oi)
(11) 99730-7675 (Vivo)
(11) 98866-6182 (Claro)

Skype: harrylins

Visite seu Blog Oficial: harrylins.blogspot.com.br
















Vídeo do Harry Lins em ação com GP Henbri



Ficou com tesão em ver os dois GPs em ação, quer ter os dois na cama? É só contatar a ambos e combinar quando o Renbri virá a São Paulo ou quando o Harry Lins irá ao Rio

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Garoto de Programa - Adriel Ventura

Nosso Garoto de Programa de hoje é o Adriel Ventura.

O garoto atende em seu local, na Rua Augusta ou onde você estiver, claro que dentro das possibilidades.

Ele escreve em seu blog:

"Sou um garoto de programa safado, com pegada forte e disposto a te levar ao delírio de tanto prazer. Procuro ficar sempre muito a vontade com meus clientes e assim podemos relaxar juntos, em um ambiente altamente preparado e discreto para receber a sua visita. Sou um garoto dotado, atraente, macho com pegada forte e com jeito de homem.
Serviço de acompanhamento masculino em São Paulo e região. Disponível para viagens.

Contato:
(11) 99174.1338 (Claro)
(11) 96424.4931 (Tim)
Não respondo mensagens e nem Whatsaap

Quer informação sobre meu trabalho?
Acesse meu blog: http://quartodeadriel.blogspot.com.br/









quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

O Acompanhante de Hoje é o Felipe Carmoni

O Felipe Carmoni é acompanhante de alto luxo em Copacabana no Rio de Janeiro.

Ele atende em seu próprio local, no Posto 2 em Copa e te proporcionará momentos inesquecíveis de muito prazer com seu belo dote de 22,5cm.

Telefones de contato do Felipe Carmoni:
TIM - (021)98291-0452
VIVO - (021) 96737-4571
CLARO - (021) 97638-9902

SKYPE: felipecarmoni

Blog: http://escortboyfelipecarmoni.blogspot.com.br




Se não conseguir abrir o vídeo clique no linque ao lado: New 1


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Vídeos do Renbri Acompanhante do Rio de Janeiro



Renbri tocando uma punheta depois da praia



http://www.xvideos.com/video6841000/gp_renbri_tocando_uma_punheta_depois_da_praia_#_tabEmbed

Vídeo polêmico do Renbri dando para o GP Felipe Carmona com 22,5cm e grosso numa transa ao vivo para um cliente voyeur.



http://www.xvideos.com/video6728040/gp_renbri_dando_para_o_gp_felipe_carmoni_de_22_5_cm_grossao#_tabEmbed

Telefone para contato: (21) 99218.6942
Tem Whatsapp
E-mail: renbri24@gmail.com
Blog do Renbri: renbrisafado.blogspot.com.br

Renbri - Acompanhante de Luxo do Rio de Janeiro

O Renbri é acompanhante de luxo do Méier no Rio de Janeiro e se tornou referência quando o assunto é contatar um profissional do sexo. tem recebido notas máximas em vários blogs especializados em avaliar acompanhantes.

Ele realiza suas melhores fantasias, é educado, tem 22 anos, 20cm de pau, 1,87m, 82kg e é versátil. Curte homens sem frescuras: casados, noivos, namorados e etc, faz show pela cam, transa com outro acompanhante para voyeurs.

Telefone para contato: (21) 99218.6942
Tem Whatsapp
E-mail: renbri24@gmail.com
Blog do Renbri: renbrisafado.blogspot.com.br







Agora com Fotos e Vídeos dos Melhores Acompanhantes do Brasil

Olá Pessoal,

Iniciando as novas postagens, conforme meu post da semana passada, pensei bastante e realmente não quero abandonar o blog porque ele me trás boas lembranças. Então a partir de agora ele será um espaço onde você poderá encontrar os melhores e mais gostosos acompanhantes do Brasil.
Quando bater aquele tesão de uma entrada aqui no Dia-a-Dia de Michê que com certeza você irá encontrar um belo e gostoso garotão que irá te satisfazer plenamente.
Espero que vocês curtam essa mudada no blog.

Diego

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Sinal de Vida

Olá Pessoal

Depois de longa ausência, mais de um ano, sem postar, tou eu aqui pra me desculpar com os amigos que acessavam e continuam acessando o blog, mas esse sumiço foi por uma causa justa. Casei, morei 8 meses nos Estados Unidos, voltei e agora estou morando em Sampa com o mesmo carinha. Temos uma relação meio aberta, ele sabe que fui michê - me conheceu num programa, mas tô afastado da profissão, não faço mais sexo por grana.

Praticamente não tenho nada pra contar e as minhas transas com ele e algumas brincadeiras que fizemos colocando mais um carinha na jogada - que não foram muitas, nem valem a pena serem contadas - tem muitos blogs e sites de contos de transadas. Na verdade o que vocês curtiam eram as minhas aventuras de michê, e como isso não acontece mais, então agora é só sexo comum, como qualquer dupla de namorados. Quer dizer sem graça pra quem lê, mas muito tesão para quem faz.

Tô pensando o que fazer com este blog, pensei em deletar, mas curto pra caralho ele. Pensei em continuar na linha dos michês, postando fotos e contatos de GPs espalhados pelo Brasil, como se fosse um blog referencia para que a moçada que curte GP tivesse um local onde procurar para de repente entrar em contato com eles, não sei ainda estou pensando. Vamos ver o que faço.

Bom, entrei e deixei esta mensagem para saberem o fim que levou o Diego Valadão - agora ex-michê.

Ah, já ia esquecendo, apesar do atraso, FELIZ 2014 a todos.

Abraços

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Um Lance Bem Diferente

Olá pessoal,

Fico feliz que os amigos do blog não me abandonaram e agradeço aos que deixaram recados.

Bom hoje a parada é um lance que aconteceu há uns meses atrás.

Pra variar estava de bobeira em casa e meu celular tocou, atendi e eu uma mulher. Sim uma mulher...rs. Moçadinha vida de michê é assim a gente tem que jogar em tudo quanto é time...rs

Bom, ela perguntou como eu era, fui falando, depois ela me perguntou se eu atendia no apartamento dela, respondi que sim, ela quis saber preço, tempo, etc. Acabou aceitando e me passando o endereço.

Cheguei no apartamento depois de mais ou menos uma hora e meio da ligação.

Uma loira bonitona e gostosona de uns 34 anos veio me atender e mandou eu entrar. Entrei e vi que a loirona estava só de calcinha e com um camisola bem transparente. Mandou que eu sentasse e começamos a conversar. O papo foi indo até que ela disse que ela só iria olhar e que eu iria transar com outra pessoa. Fiquei um tanto apreensivo já que é bem maus essas jogadas de outra pessoa. Acho que ela percebeu e disse que eu não me preocupasse que não seria nada de aberração.

Mandou que eu ficasse pelado ali na sala mesmo e que tocasse uma pra ficar com o pau bem duro. Eu fiz tudo que ela pediu, ela só olhava, só uma vez ela chegou perto, segurou meu pau e deu uma punhetada dizendo: belo pau, fica com ele assim bem duro!

Me pegou pela mão e me levou para o quarto e lá estava a surpresa que era a outra pessoa. Nada mais nada menos do o marido dela. O coitado quando eu entrei pelado e de pau duro o sujeito ficou branco. Ele já estava peladão e era um sujeito de uns 38 anos, branco, corpo até que legal, leve barriga, todo peludo. Ele esboçou sair do quarto e a mulher falou: nada disso, trato é trato e agora você vai ter que cumprir sua parte.

Eu não estava entendendo nada e ela percebendo me contou. O maridão infernizou a loirona que queria ser corno Ela aguentou até quanto pode. Vendo que o maridão não ia mudar de ideia, ela fez um trato com ele. Ela toparia em trepar com outros machos na frente dele, mas ele em troca teria de dar o cu pra outro homem na frente dela, depois que ela metesse com o quinto macho. E isso tinha acontecido no sábado, então havia chegado a hora do maridão pagar o trato.

O cara estava visivelmente sem ação e até muito mals. Tentei tranquilizar o sujeito que eu tinha sido pago pra isso e tentaria fazer a coisa de forma que ele sofresse o menos possível. Isso não adiantou de muito, o cara continuou apavorado.

A mulher ali no quarto, bem próxima não arredava pé. Pedi que ele ficasse de quatro, e lá fui eu chupar o cu do cara. Por sinal belo bundão, grande e bem peludo. Meti a língua, chupei e o cara lá frio, as vezes até se assustava e tentava fugir, mas depois voltava.

Passei a usar o dedo, brincando no anel dele, depois peguei em minha mochila, camisinhas e lubrificante. Melei bem o dedo e o cu do cara, e fui enfiando. Ele contraia o cu e dizia que estava doendo. Eu falava pra ele relaxar e não travar o cu. Claro que com o apavoramento do sujeito ele nem me ouvia. Bem aos poucos e muito lentamente fui enfiando o dedo, até entrar todo. Depois fiquei brincando de foder o cu dele com meu dedo. Pareceu que o cara relaxou um pouco, só sei que parou de reclamar.

Vesti a camisinha no meu pau, super lubrifiquei, encostei no rego dele e fiquei brincando, ele continuava arisco, então segurei nos flancos dele. Fiquei lá brincando sem pressa. Segurava no pau, batia com ela no rego e encostava a cabeça da rola e só dava aquela encaixada. Fiquei nessas por bastante tempo, quando senti que o cara estava mais relaxado, quiquei a rola bem no anel, e dei aquela forçada mais forte. Senti que o cu era virgem mesmo. Quiquei novamente, com mais força e firmeza e a cabeça entrou. O sujeito deu um berro e mandou eu tirar. Falei: calma, a cabeça é o pior, relaxa, vou com calma e bem devagar. Antes que ele respondesse, segurei com força o macho e dei uma forçada, entrou até a metade. O cara, gemia de dor e até urrava. Aproveitei e cravei tudo. Ele deu um puta berro. Pra tentar que o cara se acalmasse, falei: entrou tudo, agora calma! Não se mexe, deixa teu cu se acostumar com meu pau! Só vou socar quando você estiver de boa. E assim eu fiz.

A loirona, não ajudava em nada, muito pelo contrario, dizia: tá vendo, não queria ser corno, não queria que eu desse pra outros machos, então agora você além de corno é viado.

Putz, quase mandei a dona calar a boca. Afinal ela também deve curtir esse lance de dar pra outros machos, se não não teria topado. Com certeza dali pra frente seria ela que dominaria a relação dos dois, porque além de corno o cara estava dando o cu na frente dela, e pra um cara que se acha hétero não tem coisa pior.

Fiquei lá, cravado no cara, até que bem aos poucos fui dando uma quicadas bem na manha. As gemidas dele agora eram leves, não eram mais gritos. Fui acelerando, e passei a foder o cara, mas tentando não socar fundo e nem meter acelerado, fui na manha.

Depois, tirei o pau do cu dele, e mandei ele se deitar de lado, fui por trás, fiz ele levantar a perna que estava por cima, segurei no pau, encaixei, e fui enfiando, mas bem devagar. Até que senti que a rola estava quase toda dentro. O cara coitado, estava com o pau tão mole e pequeno que parecia de um menino de 1 ano...rsrs. Mas eu estava ali pra fazer meu trabalho.

Fodi o bundão dele, até que perguntei onde a loirona queria que eu gozasse. Ela me olhou com cara de vagaba e disse: na cara, goza na cara desse corno!

Tirei a rola, fiquei de joelhos, fiz o cara ficar de barriga para cima, e comecei numa punheta, demorei pra caralho pra gozar, pensei até que a loira iria mandar eu meter mais no marido dela, pra sorte dele, ela não pediu. Até que a porra saiu e dei umas boas jatadas no rosto do cara.

A vagaba, veio até nós, e espalhou a porra toda na cara do marido, dizendo: tá vendo com é? Agora você sabe é o que é ficar com a cara toda esporrada.

Achei que já estava um pouco demais, e perguntei onde era o banheiro. Fui me lavar, passei pela sala, me vesti e voltei no quarto. Ela me olhou, abriu uma gaveta pegou o dinheiro e me pagou. Ainda fiquei naquelas de não saber se falava algo pro marido ou se ficava quieto. Resolvi não falar. Guardei o dinheiro, peguei minha mochila e fui saindo. Na porta ela falou: gostei de você, quem sabe eu te chame novamente pra você foder eu e o corno. Nem respondi, ela me deu um beijo no rosto e eu sai.

Fiquei com dó do carinha, mas pelo menos esse aprendeu a pensar bem antes de fazer tratos com outras pessoas.

Abraços amigos

Diego Valadão

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Surpresa é Sempre Muito Bom

Bom, pessoal tomei vergonha na cara e resolvi postar...rsrs

Na verdade tava naquela fase de preguiça, mas vamos aos lances.

Já disse aqui que tô enrolado com um cara, mas que faço uns por fora quando pinta o lance e que não crie mal estar entre eu e meu brother.

Tava em casa, naqueles de leseira total, calor de cão e meu celular toca, não conheci o número. Atendi e também não conheci a voz, o sujeito se apresentou como Ari, que era do sul e que tinha vindo a cidade a trabalho. Conversamos e o carinha se mostrou simpático e muito afim. Marcamos deu passar no hotel em que ele estava hospedado depois das 15h.

Na hora certa lá estava eu, subi e o primeiro contato já foi gostoso, o carinha tem 1,85m, uns 90 quilos, olhos bem verdes, brancão com marca de sunga, bundão grande, empinado e lisinho, corpão tudo em cima, um par de coxas delicia. Disse que tem 35 anos, casado com mulher, dois filhos, descendente de alemães. O macho estava vestido para matar...rsrs. Só vestia uma cueca branca. Ficamos na sala do apart conversando, percebi que o cara estava bem sem iniciativa, então parti eu pra cima dele. O tal do Ari já nos beijos e nas pegadas, arfava demonstrando um tesão da porra, fora a rola dele bem desenhada na cueca que demonstrava isso. Ficamos nessa dos pegas, beijos e alisa, até que eu perguntei se ele não queria me mostrar o quarto.

Fomos para o quarto, aproveitei e tirei a roupa e deitamos novamente no pega. O cara beija bem pra caralho! Peguei a mão dele coloquei no meu pau e aí o cara começou a se soltar. Escorregou pelo meu corpo e chegou no meu pau, tirando meu cacete pra fora que já estava durão. Começou a mamar, mas percebi que ele não sabia chupar direito e fui orientando, melhorou um pouco, mas não se pode considerar como um boquete delicioso.

Chupei o pau dele e o cara delirava, por sinal um belo pau, de uns 19cm e grosso. O Ari delirava, gemia e alisava meus cabelos.

Até que chegou na hora da foda. Olhei pra ele e disse: o que você quer fazer? Vi que ele ficou sem graça, mas acabou dizendo que queria dar pra mim. Normal, levantei, peguei a camisinha, passei gel no pau, coloquei o safado de quatro, passei gel no cu dele e fui pra cima. Forcei e senti que aquele cu era bem apertado. Forcei e tava difícil mesmo de entrar. Foi aí que ele disse que era virgem que era a primeira vez que ia dar o cu. Confirmei mesmo se era aquilo que ele queria e ele sem graça disse: quero sim, mas vai com calma.

Agora o esquema era outro, coloquei o safado de lado e me deitei por trás, besuntei bastante o dedo de gel e levei no cu dele, fazendo aquela massagem. Melei bem minha pica de gel e encaixei e fui forçando bem aos poucos, passando a mão no corpo dele e dizendo relaxa. A pica começou a entrar, deu aquele trincadinha de quando a cabeça passa e ele uma puta gemido. Não forcei, fiquei naquelas de ter calma. Com muita paciência, carinho e falando relaxa a rola bem aos poucos foi entrando. Eu percebia que ele estava com dor e não relaxava, mas não pedia para tirar, e fui até que chegou no talo. Fiquei quieto, pro cu dele acostumar com meu pau e depois dei aquelas mexidas de pica quase sem mexer muito. Ele gemia e voltei a confirmar e ele disse: quero que você me coma! Já que ele queria e eu estava lá mesmo era pra fazer as vontades dele. Muito lentamente fui acelerando e cada vez que eu dava aquela fincada firme e funda o macho levava a mão na minha coxa, dando a entender que não era para eu fincar fundo. Resolvi usar a técnica da maciota, fui fodendo sem enterrar a rola e na manha.

Mudamos de posição e coloquei ele de quatro, dei uns tapas na bunda dele, pra sentir e como não reclamou, compensei a foda lenta por tapões naquele bundão liso e branco. Comecei a perceber que ele gostava de tapas e aí bati legal, senti que ele se punhetava, e logo senti o cuzinho dele dando aqueles piscadas e apertadas no meu pau, perguntei: você está gozando? Ele respondeu: não aguentei.

Bombei mais um pouco, e tirei a rola do cu dele, e saquei a camisinha, mostrei a rola e perguntei onde ele queria que eu gozasse, ele respondeu no rosto. Fiquei ao lado dele de joelhos e descasquei aquela punheta até soltar porra. Melei legal a cara do safado.

Tomamos banho juntos e ele quis me chupar em baixo do chuveiro, deixei e dei mais uns toque pra ele melhorar no boquete, parece que ele aprendeu um pouco.

Voltamos para a cama, ambos pelados, ficamos deitados, ele com a cabeça em meu peito e com a mão brincado no meu pau, que ficou durão. Conversamos bastante e ele acabou contando que não só nunca tinha dado como também era a segunda vez que ele ia pra cama com outro homem. Ainda fiquei naquelas de não acreditar muito, mas não comentei nada. Depois de bastante papo perguntei pra ele como ele conseguiu meu celular. Ele acabou contando que tinha contratado outro miche naquela semana, o Beto, mas que o miche não tinha conseguido tirar o lacre do cuzinho dele.

Deixei ele me chupar mais um pouco e bater punheta pra mim, enquanto eu batia pra ele, ele gozou e eu não, mas pra compensar o rapaz, voltei a descarregar porra, na punheta, no rosto dele. Quando fui embora ele me agradecendo pela paciência e dizendo que tinha gostado muito e que vai retornar a minha cidade e quando isso acontecer voltará a me ligar.

Sai de lá com minha graninha no bolso, mas queria saber dessa história direito, liguei pro Beto e ele me confirmou que era verdade, que até tentou comer o cara, mas que o pau dele é normal, mas a bitola é de assustar, e por conta disso não quis forçar e machucar o cara e que passou o meu número pro cliente. Agradeci e contei que tinha completado o trabalho que ele não terminou. Rimos.

Nunca tinha tido a experiencia de estourar um cabacinho e confesso que curti muito, principalmente pelo Ari ser o estilo de macho bonitão, gostoso, ter uma bela bunda e mais ainda porque eu adoro comer caras grandões, bem maiores que eu...rs

Bom é isso.

Grande Abraço a todos, me escrevam e deixem comentários.

Diego Valadão - Michê.





segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Satisfação a Galera

Olá Galerinha amiga,

Tô sumidão, mas estou bem ou melhor estou ótimo, peço desculpas por ficar ausente do blog, mas prometo que nesta semana atualizo.

Tô com umas histórias bem legais pra contar e com certeza vocês irão curtir.

Grande abraço aos amigos

Diego Valadão

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Atendendo junto com outro miche


Olá amigos,

Numa dessas tardes de muito calor estava eu de bobeira em casa e toca meu celular. Era um boy daqui da cidade, nem tenho toda essa amizade com ele, me convidando pra dividir um programa com ele. Aceitei de boa, mas quis saber qual era o lance. Ele contou rapidamente que tinha conhecido um gringo e que o sujeito queria um programa a três,com mais um michê.
Conheci esse boy numa tarde na praia, um garotão todo bombadão, de uns 22 anos, negro bonito e atraente, atende pelo nome de Ray.
Lá fui eu pro endereço que ele me passou. Encontrei o Ray no saguão do hotel, subimos junto. O gringo um loirão de quase dois metros de altura, corpo normal, de uns 38 anos, todo sorridente e simpático, convidou a gente para entrar. O Ray fala inglês, eu entendo muito pouco. Ofereceu bebida pra gente, mas não aceitamos. Levou a gente pro quarto e pediu pra gente ficar pelado, e quis ver a gente se chupando.
Como eu disse no começo não conheço direito o Ray, mas o negão tem um cacetão daqueles bem criados, eu chupei ele e depois ele me chupou. Até ai tudo bem, depois o gringo disse que queria ver a gente trepando. O Ray me olhou e disse: eu não dou o cu! Dei risada e falei: qual é? Que boy é você que não libera? Ele, ainda sério, falou: só como!
E o gringo já com cara de impaciência, peladão e tocando punheta. Resolvi ser o passivo. Fiquei de quatro e mandei ele chupar meu cu, coisa que ele fez sem reclamar e até muito bem feito. Até que chegou o momento de sentir aquele talo todo. Ele vestiu a camisinha, passou gel na rola e no meu cu, encostou, me segurou e começou a forçar. Não tenho frescuras, sou daqueles que levam o ditado ao pé da letra: quem tá na chupa é pra se molhar. Desde que aja $$$ na jogada. Mas a bitola do Ray é das gigantes. Custou, mas entrou e doía pra caralho!!! Fiquei lá frimão e o Ray falou baixo em meu ouvido: vou meter só um pouco e fingir que gozei! Falei que não. Mas o puto nem me ouviu, meteu e logo começou a fingir que estava gozando e o gringo que não era bobo, percebeu. Quando ele tirou o pau do meu rabo, tirou logo a camisinha e pegou a toalha pra fingir que estava limpando a gala. Só sei que começou uma discussão entre eles dois e eu naquelas de só ficar olhando e na minha.
Pra resumir o gringo pagou e fomos embora. Na rua eu disse que não tinha gostado, que isso queimava nosso filme, que não era legal agir assim. O boy deu minha parte e falou: o que importa é que o gringo pagou.

Não curto coisas assim, acho que se o sujeito paga, se curte em ser voyeur e se quer ver dois boys trepando na frente dele, tem todo o direito de ser bem atendido.

Abraços

Diego Valadão

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Enquetes

Olá Pessoal visitantes do blog

Coloquei três enquetes e pediria que vocês respondessem.

Através delas vários Garotos de Programa que visitam o blog poderão se orientar e oferecer cada vez mais aquilos de que vocês curtem.

Não custa nada é só clicar, nem precisa ter conta no gmail.

Abraços

Diego Valadão

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Passei pela Orla da Praia


Olá amigos

Esta semana amanheceu um dia lindo, claro e com muito sol. Tava dormindo e a Benê, empregada aqui de casa, entrou pelo quarto feito furacão me acordando, dizendo: acorda rapaz tá um dia lindo, levanta toma banho e vai andar na praia. Adoro a Benê,ela pra mim é como uma mãe. Xinguei e tals, mas levantei, tomei banho, café, coloquei um bermudão, camiseta regata, tênis e fui mesmo andar pela orla da praia. Devia ser umas 11h, pra mim isso é de madrugada...rs. Tô eu lá nadando de bobeira, quando passa um carrão todo estiloso. O safado que dirigia passou, deu aquela desacelerada maneira, me olhou e ainda baixou os óculos escuros. Dei aquela olhada, sorri querendo dizer: tu é safo? Eu também sou!

Não deu outra o cara parou mais a frente, cheguei nele. O cara um sujeito bonitão de uns 35 anos, aliança de casado, gauchão, bermudão, camiseta e chinelão. Já foi me convidando pra dar umas voltas, na boa fui. A cada troca de marca o safado roçava a mão nas minhas coxas e eu bem putão ficava com as pernas bem abertas pra isso mesmo...

Não demorou muito e o gaúcho me convidou pra ir até o hotel em que ele estava hospedado, já fui abrindo o jogo e falei que cobrava. Ele riu e disse: por um tesão assim eu pago.

Fomos pro hotel, não teve enrolação e já partimos pra ação. O cara era gostosão mesmo, jeitão de macho, corpo maneiro, peludão, bundona gostosa de macho e bem peluda, pinto branquinho de uns 18cm e bem grosso. Foi uma mamação só. Fizemos um 69 bom pra caralho! O puto comeu minha bunda e depois quis dar pra mim, disse que fazia tempo que não dava, mas que o tesão por eu ser michê era maior e que ele queria. Nossa, que cuzinho apertado!!! No começo reclamou, mas não queria que eu tirasse, depois o puto pedia pica e quanto mais eu metia mais ele pedia. Comi o macho de quatro, sentou na minha pica e peguei ele no frangão assado. Puta tesão comer aquele macho todo másculo. Fiquei a tarde inteira com ele, fomos almoçar e tudo mais. No final ele puxou R$ 500 pilas e disse: gostei de você e mais ainda da trepada.

Cheguei em casa a Benê me olhou séria e disse: andou aprontando não é rapaz?! Ri e fui tomar banho. Não tenho segredos com a Benê, ela sabe que eu era michê e que faço uns programinhas por fora. Ela sabe também que o patrãozinho dela só fica e sente tesão por michês. Segundo ela eu sou o quinto que já passou pela vida dele. Então eu sei que quando ele se encher de mim, vai me dar um belo ponta pé na bunda e arrumar outro boy, então não posso perder a prática não é? rsrs.

Abraços amigos

Diego Valadão


sexta-feira, 15 de junho de 2012

Pegando um Executivo


Olá amigos,

Há uns meses atrás estava precisando comprar roupas, então fui a um shopping daqui. A coisa já começou esquentar numa das lojas que fui, pedi pra ver umas cuecas e o vendedor já ficou todo-todo querendo que eu experimentasse.

Passei em várias lojas e ai deu aquela puta vontade de dar uma mijada. Como estava no terceiro piso fui até o banheiro. Tô eu lá na boa descarregando o mijão, quando entrou um sujeito de terno e gravata e veio usar o mijador ao meu lado. Fiquei na boa, mas pensei: esse cara curte e tá querendo!

Não deu outra não demorou, nem cinco segundos, e o cara já olhou pro meu pau. Michê tem reação rápida, meu pau já ficou duro. Ele deu um sorrisinho de safado e continuo na dela e eu na minha. Ai vi a mão boba querendo dar uma pegada, de boa deixei. O cara apertou com gosto, sentiu o peso e deu umas punhetadas, nisso ouvimos o barulho da porta do banheiro se abrindo, ele tirou a mão, mas ficamos lá dando um tempo.

Entrou um sujeito com cara de invocadão. Balancei o pau, fui lavar as mãos e achei que era maus ficar por ali. Sai e fiquei sentado na direção dos banheiros.

Logo o executivo saiu, me viu e veio sentar ao meu lado. Riu, estendeu a mão e disse: Marcelo. Fiz o mesmo e o safado já entrou no papo, dizendo que tinha gostado de mim e se eu não topava um programa. Falei que eu fazia michê, ele não ligou muito pra isso, pelo contrario parece que ficou ainda mais interessado. Só que ele disse que não podia se demorar, tinha que voltar ao trabalho. Ficamos naquela de onde ir, até que ele falou: vou fazer uma loucura, mas estou muito a fim de trepar contigo.

O maluco me levou no escritório dele, de advocacia...rs. Quando entramos demos de cara com a secretária e ele já foi falando: dona fulana, vou atender esse rapaz que está com um problema sério, só me passe ligações se for minha esposa, pra demais não estou no escritório.

Entramos, uma sala bem confortável. O puto estava com pressa, já foi pra sua mesa, sentou-se e me fez sinal pra chegar perto e já meteu o carão entre as minhas pernas.

Abriu meu zíper e caiu de boca na minha pica. Chupava bem o puto. Deixei se divertir a vontade, até que ficou em pé, trocamos uns beijinhos e já levei a mão no bundão dele. Desafivelei o cinto, abri o zíper, baixei a calça e a cueca, virei o puto de costas pra mim e fiquei pincelando o pau no rego peludo dele, puta bundão gosto.

O sujeito é o tipo de falso magro, com bundão, sacam? O safado dava aquelas gemidas e dizia: que loucura estou fazendo, mas você é um tesão de moleque.

Peguei uma camisinha no bolso, vesti, sentei na cadeira dele e falei: mama! O puto caiu de boca, falei: deixa bem babado. Como bom macho obediente ele babou pra caralho.

Segurei na pica e disse: senta! O safado veio de ré, se encaixou e foi sentando. Deixou entrar aos poucos, até chegar nas minhas bolas. Ai ficou parado um tempo, até que começou a cavalgar, e que cavalgada. Depois eu é que bombei naquele rabão.

Quando cansamos, mesmo engatado nele, ficamos em pé e fiz com que ele se dobrasse e ficasse com meio corpo deitado na mesa e eu em pé atrás dele, ai é que soquei com gosto, ele gemia e choramingava e pedia mais rola, dei mais rola pra ele.

Mas quis mudar, fiz ele ficar em pé com as mãos espalmadas na parede, pernas abertas e com o bundão bem empinado, cravei gostoso. Levei a mão no pau dele que estava duro igual pegar e socava e batia uma pra ele. Ele disse que ia gozar e senti quando começou a soltar porra e o cuzinho mordia meu pau. Quando ele terminou, perguntei onde ele queria que eu gozasse, ele disse que queria porra na cara.

Sentou-se na cadeira e eu do lado só na punheta, quando senti avisei, ele sorriu e disse: mela minha cara, safado! Esguichei porra, lambuzei bem o rosto dele e ainda espalhei com o pica e dei umas batidas com ela na cara do safado pra ele sentir a firmeza.

Ele adorou, foi no banheiro limpar o rosto, me pagou, anotou meu celular e disse que ia me ligar pra gente repetir. Peguei minhas sacolas e sai fora. Até hoje não ligou.

Bom foi isso, espero que curtam

Abraço

Diego Valadão

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Dando uma rapidinha

Olá amigos,

Como prometi, vamos retomar este blog com minhas histórias.

Disse em outro post que estou morando no Nordeste e tô meio casado, a historia que vou contar foi uma de minhas escapadas, pois como digo uma vez michê sempre michê..rs

Meu companheiro é um cara bem sucedido e relacionado e por conta disso recebe vários convites pra frequentar festas e o meio cultural da cidade. Foi num desses lances culturais, uma exposição de um camarada que estava expondo suas fotos numa galeria. Tava eu lá, meio de bobeira, com aqueles papos chatos e resolvi dar um role ali pela exposição mesmo. Tava parado em frente a uma foto gigante quando encostou um sujeito todo boa pinta, de uns 28 anos, fortão, sorridente e ficou ao meu lado. Perguntou se eu estava gostando da exposição, respondi que estava achando maneira. Aí ele esticou a mão e se apresentou: Lucas. Respondi: Diego...rs.
Isso é gozado, porque quando conheço um carinha o nome que me vem a cabeça é o de michê...rs
Bom, o papo estava gostoso, mas meu companheiro já estava de olho em mim. Falei que tinha que voltar ao grupinho. Ele pediu meu celular, falei e fui andando.
Meu companheiro não comentou nada e ficou por isso mesmo.

Uns dias depois, a tarde, recebo uma ligação desse Lucas, perguntando se eu estava de bobeira. Falei que sim e ele me convidou pra ir no apartamento dele. Aí abri o jogo dizendo que era michê e que cobrava. O carinha riu e disse que já tinha sacado.Combinamos preço e eu fui.

O sujeito mora num belo prédio. Mandou eu sentar e ficamos no papo, até que ele veio na minha frente, se ajoelhou e começou a alisar meu pau por cima da cueca. Coloquei o bichão pra fora e ele deu aquela chupada profissa, engolia até o talo. Deixei o bezerrão se divertir. Quando cansou, mandou eu tirar toda roupa, ficou peladão também, e ai que vi que o cara tinha um puta corpão, todo lisinho, pauzão e uma bundona que me encheu de vontade de foder ela.

Fomos pro quarto, o carinha se deitou e quis um 69, nos acabamos um no pau do outro. Quis colocar ele de quatro, mas ele disse que não dava não. Pensei: esse puto vai querer me comer. Ai ele ficou de quatro e mandou eu sarrar aquele puta rabão dele. Cai de boca e o cara gemendo e se punhetando. Depois sarrei pra valer o bundão tesudo dele, fiquei nessa brincadeira, mas minha vontade era mandar rola pra dentro daquele lordão. Mas ai o cara pediu pra eu continuar sarrando e pegar no pau dele. Tô eu lá no bem bom pra mim e pra ele quando ele começou a gemer alto dizendo que estava gozando, acelerei na punha no pau dele. O carinha descarregou porra que lambuzou todo lençol da cama. Ele deitou e eu deitei ao lado dele e disse: valeu. Perguntei se ele estava satisfeito, ele riu e disse: não agora vem o melhor. Se ajeitou todo na cama e começou a mamar igual a um bezerrão. Ai dizia: goza na minha boca, boy! Dá teu leitinho pra mim! Tirei minha pica da boca dele e comecei num punhetão nervoso e ele só com a cabeça da minha rola na boca. Acelerei, acelerei e avisei que ia gozar. O puto mi fez tirar a mão e engoliu minha pica até o talo. Gozei delicia dentro da boca do puto. O safado não desperdiçou nenhuma gota.

Ele me apressou, dizendo que a gata dele estava pra chegar e eu tinha que ir embora.

Tomai banho e sai de lá com uma grana no bolso, mas bolado, porque eu queria mesmo é meter naquele rabão com marca de sunga e lisinho. Mas valeu.

Espero que curtam e escrevam ae moçada.

Ah ajudem também a divulgar o blog.

Valeu?

Diego Valadão Michê

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Para Profissionais do Sexo

Amigos GPs

Estou entrando em contato com diversos GPs de todas as partes do Brasil, para inclui-los na sessão Garotos de Programa com links que levem diretamente ao blog de cada um.

A ideia é relacionar o maior número possível de profissionais do sexo em todo o Brasil, assim criaremos uma rede que facilitará a procura dos interessados em contatar e contratar o trabalho de cada um de vocês.

Se vc é GP e está interessado em participar entre diretamente em contato comigo através do meu e-mail: diegovaladao.miche@gmail.com

Abraços

Diego Valadão

terça-feira, 5 de junho de 2012

Retornando

Olá meus amigos do blog,

Depois de um tenebroso inverno tô retornando e quero dar mais atenção ao blog, afinal não posso largá-lo assim.

Vou começar, ainda esta semana, revendo os parceiros. Pelo que vi muitos blogs dos garotos de programa que coloquei link aqui foram apagados, nem sei o motivo, mas quero achar outros boys para colocar no lugar destes, já que o blog tem como tema os miches.

Por sinal os colegas michês que quiserem fazer parceria estou aberto pra conversar, é só me escrever. Afinal moçada já que não estou no eixo Rio-São Paulo, tem muitos garotos de programa legais e profissionais que poderão dar aquela atenção especial que vcs, leitores, merecem e com eles dar aquela relaxada do nosso estresse diário, já que ninguém é de ferro e merecem um ótimo atendimento, não é?

Bom, o Diego aqui tá casadinho e agora morando em Maceió. Dei varias cabeçadas e agora, parece, que tô me acertando. Ganhei grana, perdi, recuperei novamente e aí investi num lance que não deu certo e fiquei na lona.

Apesar de casadinho, de vez enquando dou aquelas escapulidas e ai já viu. Não tem jeito uma vez michê sempre michê. Tenho muitas historias pra contar, já que faz tempo que não posto por aqui, mas prometo que logo logo conto algumas bem safadinhas pra vocês.

Aos amigos que enviaram e-mails querendo saber como eu estava agradeço muito, isso demonstrou o grande carinho que vocês sentem por mim, e este é também o grande motivo para eu estar retornando e atualizando o blog.

PS. Este blog também está aberto para outros miches que queiram postar seus relatos

Abraços

Diego Valadão

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Motorista e Cobrador

Olá amigos. (Quis começar como o Diego sempre começa)
Ele me jogou numa fria que é continuar o blog dele, puta responsa. Mas vou tentar e me desculpem se não souber contar como ele faz, mas...
Fiquei pensando o que escrever e não me dicidia, até que lembrei de uma jogada que aconteceu há uns três meses atrás. Quando saiu do trampo, sempre pego o busão num ponto que fica quase em frente a casa onde trabalho. As vezes quando saiu as quatro da matina, pego a primeira viagem de dois carinhas, o motorista e o cobrador. Por conta disso os dois quase que já me conhecem e principalmente o cobrador fica puxando papo. Sempre sento no bando ao lado do cobrador e fico levando um lero com ele durante a viagem. Nesse horário o busão vai quase sempre vazio. Eu já tinha dito que trampava bem perto de onde pego o busão. Nesse dia o cobrador ficou fazendo perguntas do que eu fazia. Dei uma risada e falei: trabalho com sexo. Ele riu e quis saber como era o lance. Falei que trabalhava numa casa aonde as pessoas iam atrás de sexo. Ele falou: a mulherada? Pensei em dizer, é, mas acabei falando: vai mulher também. Aí o cara ficou sério, deu um tempo e falou: é uma casa que atende viados. Eu ri e disse: mais ou menos, atendemos muitos caras casados. Ficamos um longo tempo em silencio e eu achei que até ele nem ia querer mais papo, mas depois acabou falando: e você cobrar pra foder com os caras? Falei que sim. Ele se mostrou interessado e perguntou: e dá pra levantar uma grana boa. Falei que eu me mantinha assim. O papo se estendeu muito e não vou escrever aqui. Só sei que quando fui descer ele pediu meu celular. Achei estranho, mas acabei dando. Passou alguns dias e recebo uma ligação dele, dizendo que ficou muito interessado no nosso papo. Papo vai, papo vem, ele acabou perguntando quanto eu cobrava. Dei risada e falei, na casa é 100zinho. Aí veio a surpresa, e fora da casa? Ri e já entendi o que ele queria e falei: Pra chegado meu faço o mesmo preço, mas tem que bancar o motel. Ele respondeu que pra ele era muita grana, mas e se fosse com dois se eu baixava o preço. Falei que não, que aí eu teria até que cobrar mais caro. Ele insistiu um pouco e acabou desligando dizendo que ficava pra uma outra vez. Passado uns dias sai no mesmo horário e peguei o mesmo ônibus. Cumprimentei o motorista e fui me sentar perto do cobrador. No começo ele não tocou no assunto, mas depois acabou falando que estava muito a fim de experimentar um lance diferente. Falei que estava a disposição que bastava ele marcar e pagar o preço que eu faria esse lance diferente. Ele veio com aquele lero-lero de que era muita grana e pro amigo dele também. Acabei falando que na quarta era minha folga e se ele quisesse eu fazia por 50tinha de cada um, mas o local eles pagavam. Continuamos o papo e quando eu fui descer ele disse que ia falar com o amigo. Depois me arrependi de ter baixado o preço, mas pensei: já fiz a besteira agora se ele ligar vou ter que encarar.
Na quarta depois do almoço ele me ligou e perguntou se o preço ainda estava de pé. Quase disse não, mas já tinha me comprometido mesmo, acabei topando. Ele acabou combinando pras 16h, passou o endereço. Cheguei no local, longe pra caralho, já passava das 17h e puto da vida. Era uma casa bem simples. Ele veio me atender, e mandou entrar. Quando entrei fiquei bem surpreso o tal amigo era o motorista...rs. Falei: e então o que vai ser. Ele me levou a um quarto e disse: primeiro você vai me comer e depois vai comer o motorista. Falei que tudo bem. Tirei a roupa fiquei peladão, sentei na cama, peguei na pica e perguntei quer chupar? Ele veio se ajoelhou na minha frente e colocou a minha pica mole na boca. Ele não tinha prática nenhuma e fui dando as dicas. Logo meu pau estava durasso. Pedi que ele ficasse pelado e mandei que ficasse de quatro. Ele ficou direitinho. Encapei o pau, peguei o gel, coloquei no dedo e meti no cu dele. Só com o dedo ele já reclamou. Nem liguei, continuei lambuzando bem o cu dele, passei bastante gel. Depois fui pra trás dele, dei umas sarradas, coloquei na portinha e forcei, ele tirou a bunda. Perguntei se ele já tinha dado o cu, ele disse que não. Falei pra ele relaxar e que eu ia com calma. Segurei firme nas laterais dele, mirei meu pau no botão, encaixei, e dei uma forçada. A cabeça entrou e ele ficou reclamando e choramingando. Antes que ele mandasse eu tirar, forcei e cravei a rola, entrou mais da metade. Ele gritou e pedia pra eu tirar. Não tirei e ainda soquei mais um pouco. Ele reclamava que doía muito e que não queria mais. Eu falava que a dor logo iria passar. Só sei que ele ficou lá de quatro com o bundão pra cima, reclamando e eu cravado nele. Dei um tempo e depois comecei a foder bem de leve. Ele dizia que doía, mas que era pra eu não tirar. Fui acelerando. Passei a foder legal. Pedi que ele ficasse deitado na posição de ladinho. Ergui bem a perna dele com a minha e cravei a rola. Parece que ele sentia bem menos dor, porque até senti que ele dava uma reboladinha de leve, mas dava. Fiquei uns 15 minutos e perguntei se ele queria mais ou se já estava bom. Ele pediu pra eu parar. Tirei a pica, arranquei a camisinha e falei: chama lá o seu amigo, depois te fodo mais um pouco. Ele saiu do quarto e entrou o motorista. Olhou pro tamanho do meu pau e disse: acho que vou querer só chupar. Perguntei se ele estava com medo. Ele riu e falou: é acho que não vou agüentar levar essa rola no cu. Falei que ia sim, que eu ia meter com jeito e que ele ia gostar. Mandei ele sentar na cama, fiquei em pé, dei minha rola pra ele, que começou a mamar. Ele levava bem mais jeito que o cobrador. Deixei o safado chupar bastante e aí falei: fica peladão, deita e ergue as pernas. Ele obedeceu direitinho. Uma pausa. O motorista é um corpo mais pro cheiinho, peludão e um belo bundão gostoso. O cobrador é mais pro tipo magro, lisinho, mas tem uma bundinha grandinha e bem empinada. Voltando ao motorista. Deitou, coloquei as pernas dele em meus ombros, coloquei um travesseiro em baixo da bunda dele. Passei muito gel no cu dele, depois fiquei pincelando minha rola no cu e rego, pela cara ele estava adorando. Segurei nas coxas, fiz minha pica encaixar bem o anel dele e forcei. Vi pela cara dele, que estava com dor, mas não mandou tirar. Forcei novamente e entrou rasgando. Ele ali, com cara de dor, mas firme. Forcei com tudo, a rola cravou no cu dele até o saco, estava tudo dentro meus 21cm. Ele com cara de muita dor, dei um tempo. De vez enquando dava umas mexidas de leve, até que senti que já era tempo de bombar dentro daquela bundona. Comecei bem devagar, mas firme. A cara dele foi mudando de dor passou a um sorriso de satisfação. Fodi legal, até que tirei e mandei que ele ficasse de quatro bem na beirada da cama, fiquei em pé, e cravei lento, mas fundo naquele bundão, segurei na cintura e fui fodendo. Ele gemia gostoso e falava pra eu ir mais rápido. Acelerei e bombei na velocidade 5. O puto agüentou e queria mais. Peguei no pau dele, que estava durão e era de bom tamanho, uns 18cm, comecei a socar fundo e com força e batia punha pra ele. Demorou, mas o puto gozou. Tirei a pica e falei, vai lá chamar teu amigo que vou gozar na cara de vocês dois. O cobrador voltou, ficaram de joelhos e eu comecei na punha, as vezes parava colocava a pica na boca de um deles, punhetava mais um pouco e colocava na boca do outro. O cobrador descascava uma bronha nervosa. Quando fui gozar, avisei. O primeiro jato foi na cara do motorista, o segundo e terceiro no cobrador, depois os outros pingos menores caíram no peito de ambos. Quando terminei, o safado do cobrador, pegou na minha rola e caiu de boca. Acabou gozando com a minha rola dentro da boca. Quando largou dela estava limpinha. Depois ofereci pro motorista que mamou gostoso. Falei que queria um banho. Sai de lá com só 100zinho no bolso, mas feliz de ter realizado a felicidade dos dois.
Já peguei o ônibus dos dois putos outras vezes e eles são só sorrisos. O puto do cobrador já me perguntou se podemos repetir. Ri e respondi: vou pensar no caso de vocês.
Espero que curtam a bagaça que escrevi.
Abraços
Thiago Ventura

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Meu sumiço e novidades

Olá amigos,
Faz muito tempo que parei de postar, muita coisa aconteceu durante esse tempo todo. A principal é que sai da casa em que trabalhava, cansei de ser passado pra trás e ser preterido pela direção, então resolvi me mandar.
Passei a levar uma vida bem maluca, por conta de ganhar grana voltei a fazer cinemão, sauna, rua e ainda atendia caras que me ligavam. Não tinha tempo pra nada, nem pra mim. Mal saia de um programa e já estava à cata de outro. Tá certo ganhei grana, mas estava insatisfeito e muito cansado.
Num tarde, em uma sauna, conheci um coroa, que depois de trepar me propôs: casa, comida e roupa lavada...rs. Pensei muito e resolvi aceitar, até como forma de dar um tempo nessa vida maluca de michê.
Resolvi largar tudo e vim morar numa cidade bem pequena, longe pra caralho de Sampa, 1200km, mas com um turismo bem maluco. Moro em um apartamento no Centro, mas tenho acesso aos hotéis de turismo que são muitos no município. Tô queimadão de sol, engordei três quilos, mas mantenho a forma, malhando todos os dias numa academia.
O meu coroa, é empresário por aqui, alugou apartamento, tenho empregada, me deu carro e moto, paga academia e ainda uma graninha boa pra me manter...rs. Como ele é casado, e a família nem desconfia, nos vemos no máximo só umas duas vezes durante a semana. Nos finais de semana, me hospedo em uma das pousadas dele, é uma forma dele me controlar, e aproveito no bem-bom. Ele me dá total liberdade, não fica me vigiando, por isso e por eu ser extremamente extrovertido já fiz muitas amizades e já formei um circulo de amigos com muita gente boa.
Claro que sinto muita saudade das transadas de michê, porque não fazia só pela grana, fazia porque gosto de trepar e pelo tesão, mas por enquanto tô conseguindo ficar numa boa.
Bom, essa foi uma explicação pelo meu sumiço e que o pessoal que lê o meu blog merecia.
Não vou parar de postar, prometo, mas agora não serão transas atuais e sim algumas do passado e que merecem ser contadas.
Outra coisa, tô liberando o blog pro meu amigo e irmão Thiagão, pra que ele post suas aventuras, já que ele continua na ativa como um delicioso michezão...rs. Espero que vocês curtam o Thiagão assim como eu curto esse puto. rs.
Abraços
Diego Valadão